30 de Janeiro de 2021 manifestação popular contra o governador do Namibe


 *Archer Mangueira e Diamantino Pedro Azevedo é que convenceram o PR para a exploração & extração do petróleo na bacia do Namibe* 

Quando o assunto é dinheiro essa gente não pensa duas vezes nem quer saber dos prejuízos que essa actividade pode vir causar no sector pesqueiro.

As sessões de palestras que Archer Mangueira está ou vai realizar é uma demonstração do apetite desmedido pela exploração & extração do petróleo cujo objectivo é única e exclusivamente anestesiar, acalentar os namibenses menos atentos para legitimar a actividade de exploração & extração do petróleo na bacia do Namibe.

De modo demagogo, insensível adicionada a falta de visão para uma governação sustentável, o Governo Provincial do Namibe justifica a sua actividade teatral de palestras argumentando que: “O ciclo de palestras visa esclarecer e dissipar dúvidas sobre o impacto ambiental e zonas em que poderá ser licitado a possível exploração de petróleo, o que está a depender dos estudos a serem feitos num período nunca inferior a cinco anos.” Fim da citação

Os namibenses não devem se levar pelos discursos falaciosos do Governador Archer Mangueira e do Ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás Diamantino Pedro Azevedo sobre as supostas vantagens da exploração & extração do petróleo na bacia do Namibe, pois tarde ou cedo o Archer Mangueira já não será Governador e Diamantino Pedro Azevedo também já não será Ministro, mas infelizmente os resultados negativos das decisões que tomam hoje sob olhar impávido dos namibenses serão colhidos no futuro.

Os namibenses devem parar e reflectir sobre os prejuízos que a exploração & extração do petróleo causou nas províncias de Cabinda e Zaire (Soyo). O que é que de concreto essas províncias ganharam? 

Se Angola é de Cabinda ao Cunene e do Mar ao Leste, só desta vez é que o Executivo ficou consciente que essa actividade deve beneficiar a populações locais? 

No âmbito da diversificação da economia, o Namibe além do sector pesqueiro tem outras áreas que precisam de ser exploradas basta haver vontade política e visão estratégica da parte do Governador Archer Mangueira para atrair investidores para a província e não ficar com olhos fitos apenas na exploração & extração do petróleo.

O peixe do Namibe alimenta a Região Sul e Angola em geral, o colono desenvolveu esta província através do peixe, infelizmente governantes descomprometidos com a diversificação da economia insistem na monocultura do petróleo.

É chegada a hora de se diversificar a economia e os namibenses não têm dúvidas que a pesca, a agricultura, o turismo e outros sectores da actividade produtiva, podem concorrer melhor e mais positivamente para o propósito do alavancar da economia Nacional, mais rápida e favoravelmente, do que insistir na monocultura do petróleo, como a única via para robustecer a nossa economia, quando a sua cotação vai baixando cada vez mais no mercado internacional.

A experiência de Cabinda e Zaire (Soyo) é uma prova clara e inequívoca que a actividade de exploração & extração do petróleo não coabita com a pesqueira, quaisquer argumentos de governantes sobre a coabitação das duas actividades é uma pura demagogia, falta de sentido de estado e desprovimento de visão concreta para uma governação pragmática e sustentável.

A exploração do petróleo no Namibe constitui a par disso um risco, uma ameaça ao turismo nas zonas costeiras.

Um dia teremos saudades do nosso bom peixe por causa de governantes insaciáveis financeiramente cujo propósito é gestão dos milhões de dólares para a reabilitação da Marginal do Namibe e a exploração & extração do petróleo na bacia do Namibe, que poderá gerar empregos para os filhos dos governantes, que se formaram nas melhores universidades do mundo em detrimento dos filhos de pacatos cidadãos ou famílias humildes, que talvez poderão ser motoristas, estafetas, segurites ou empregados de limpeza naquelas empresas, porque a exploração & extração do petróleo requer mão de obra qualificada com um número de postos de trabalho reduzido, já o sector pesqueiro cria mais postos de trabalho para os cidadãos de forma directa e indirecta.

Por isso mesmo no dia 30 de Janeiro de 2021 estarei presente na manifestação para dizer: 

 *PEIXE SIM!* 

 *PETRÓLEO NÃO!* 

Moçâmedes, 28 de Janeiro de 2021.

 *Deputado do Círculo Eleitoral Provincial do Namibe* 

________✍🏿________

 *Sampaio Mucanda*

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *