O Rei vai nu

*O Rei vai nu*


Na tentativa frustrada de reaproximação e persuasão à JES, João Lourenço se tinha deslocado ao Dubai nas últimas semanas do mês de Março numa viagem marcada pelo habitual secretismo do estado.

Por : Miguel Nogueira 04/04/2021 Cazenga Angola 

Reações não se fizeram esperar na sociedade. Lourenço entende que com o aproximar das eleições e do congresso de seu partido sem a presença de José Eduardo dos Santos será um grande desafio visto que internamente o presidente da República não reúne consenso e encontrar-se totalmente fragilizado. João Lourenço chegou ao poder à 3 anos por indicação de Eduardo dos Santos que ele hoje caça, e o coloca como pior dos corruptos desta nação como se o mesmo João Lourenço tivesse vindo de um outro partido. Lourenço abriu uma guerra não somete contra Eduardo dos Santos mas, também contra seus familiares directos tendo este feito causado uma divisão no seu do MPLA.


O MPLA se encontra numa posição de fragilidade diante de um eleitor mais exigente para concorrer às eleições de 2022 contra um Adalberto Costa Junior robusto com um gráfico de popularidade que aumenta sem limites.


*JES da barra ao João Lourenço*


No seu regresso à Luanda depois do fracasso no Dubai, João Lourenço se vem numa situação difícil e força mudanças tentando corrigir os erros. Primeiro, orienta seus serviços secretos liderado por Fernando García Miala que orquestrasse um plano de diabolização macabro contra o Adalberto Costa Júnior com o uso criminoso dos órgãos de comunicação social públicos as mesmas práticas de um passado recente tal tentativa não teve a audiência esperada marcado pelo desespero, tentando à todo custo provar estar forte,  Miala aconselhou o chefe a organizar um almoço de nacionalistas com o único propósito de atingir Adalberto Costa Junior o que também ficou sem sucesso dada a resposta clássica da UNITA que unanimidade sai em boicote coletivo do referido almoço onde se tenta confundir o real simbolismo e os principais protagonistas e até mesmo o partido com o qual  assinou-se este acordo, não é representando. O almoço só teve o interesse propagandista seguido os erros de Miala, João Lourenço tenta provar a sociedade civil dando a impressão de estar mais coeso, que a fragmentação nunca esteve presente no seio dos camaradas e que portanto com ou sem apio de JES.


Angola encontra-se mergulhada numa crise profunda tanto económica como politicamente apesar de todo apio do FMI, João Lourenço não conseguiu resolver as questões básicas das famílias angolanas o número de Angolanos que sobrevive de sobras do lixo é assustador o que vêm arrastando sus popularidade e a consequente perca de confiança no seu executivo por parte dos Angolanos.

Para demostrar alguma Reconciliação, João Lourenço proferiu um discurso na cerimónia ecuménica na capela da cidade alta repleto de cinismo e contradizem as acções. Nos próximos meses assistiremos o intensificar dos ataques à vida pessoas do Líder da UNITA.


Vigilância será necessário para que haja o rigoz necessário.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *