Angola: Hospital do Bengo atende mais de 130 casos de fome por semana

 Angola: Hospital do Bengo atende mais de 130 casos de fome por semana

 Por Ngonga Muginga 07 Abril,2021 

Mabubas  Angola

 Os casos de desnutrição dispararam na província do Bengo, em Angola, e há já registo de mortes. A população queixa-se da falta de comida e os hospitais da escassez de medicamentos.

 A fome está a aumentar em Angola. Só no Hospital Geral do Bengo, são atendidos mais de 130 casos de desnutrição crónica todas as semanas.

  “Estamos a beber água do lixo dessa vala”que passa aqui na cidade de Caxito,comida para nós é uma vez á outra os responsáveis do hospital levam para suas casas,a governadora Mara Quiosa não tem vindo a desenvolver uma politica afim de sanar essa crise que nós doentes passamos, desabafo de um paciente internado.

 “Fazemos às vezes dois ou três dias sem alimentação quando o hospital não disponibiliza comida”, diz uma internada à Maka Mavulo News.

 “Graças a Deus não são todos os dias que passamos a fome devido os nossos familiares e as igrejas que tem vindo a nos ajudar com assistência alimentar não tanto mas sim nos ajuda , mas a  situação que enfrentamos , passamos por negligência do governo provincial”, acrescenta outro cidadão.

 A especialista em nutrição Isabel Quimonamessu, que trabalha no Bloco Pediátrico do Hospital Geral do Bengo, confirma que o quadro é preocupante, mas “Imcompreensível” dada a escalada da pandemia de Covid-19 o governo provincial não tem prestado apóio alimentar como temos vindo acompanhar em outros países.

 A nossa província é agrícola toda maior parte da população dedica se na agricultura infelizmente o governo provincial não criar programas de apoio alimentar para o hospital provincial,estou ciente de houver interesse por parte da governadora Mara Quiosa de apelar aos agricultores eles vão contribuir, porque os nossos agricultores também são tratados aqui, outro anónimo funcionário mostrou descontentamento com a governação do presidente da república chegando afirmar “se ele tivesse interesse em reduzir o alto custo de vida dos Angolamos investindo na agricultura hoje não chegaríamos a essa fase, questionado sobre as próximas eleições de 2022 aquém daria seu voto o mesmo em um único tom de desespero ” MPLA não conta com vitória no Bengo aqui hoje mudou a fome dará vitória para a UNITA e seu candidato”.  

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *