JORNAL FACTOS DE ANGOLA CORRUPTOS EM ANGOLA O Job Capapinha Fundador do CNJ – Conselho Nacional da Juventude em escandalo sexual e corrupção.

O Job Capapinha Fundador do CNJ – Conselho Nacional da Juventude em escandalo sexual e corrupção.

 


O governador da província do Cuanza Sul, Job Capapinha, está envolvido num escândalo sexual, por ter engravidado a sua vice para a área Política, Económica e Social, Emília Tchinawalile Camuhoto

Job Pedro Castelo Capapinha nasceu no dia 9 de Maio de 1962 na Povoação de Domingos João, Distrito Urbano de Catete, Município de Icolo e Bengo, província de Luanda.

O governador da província do Cuanza Sul, Job Capapinha, está envolvido num escândalo sexual, por ter engravidado a sua vice para a área Política, Económica e Social, Emília Tchinawalile Camuhoto.

Escândalo sexual no Cuanza Sul: Governador Job Capapinha engravida vice-governadora
Emília Camuhoto
Job Capapinha e Emília Camuhoto já namoram há alguns anos, razão apontada como degrau para a subida desta ao cargo de vice-governadora.

Através de um decreto assinado pelo presidente da República João Lourenço, em julho do ano passado, Emília Cambundo Tchinawalile António Salles Camuhoto foi nomeada para o cargo de vice-governadora para o Sector Político, Social e Económico, substituindo Joaquim Ricardo de Almeida Júnior.

Já o seu alegado amado, Job Castelo Capapinha foi nomeado como governado do Cuanza-Sul em janeiro de 2019.

E desde a sua nomeação, é bastante criticado e acusado de governar mal a província.

Escândalo sexual no Cuanza Sul: Governador Job Capapinha engravida vice-governadora
A saber que este escândalo da gravidez da sua vice não é o primeiro que Job enfrenta no seu mais de um ano de governação.

o aluguer de duas viaturas, para os vice-governadores.

Supostamente foram desembolsados mais de 49 milhões de kwanzas a empresa Ango Guerou.

Isso para aluguer de apenas duas viaturas por um ano para os vice-governadores daquela província.

Facto que levou o governador Job Capapinha ser chamado de corrupto e ser acusado de assaltar os cofres do Estado

O Confidencial News sabe que o governador provincial e primeiro secretário do MPLA no Kwanza Sul, tem criado nos últimos tempos empresas e organizações filantrópica com objetivo de desviar dinheiro do erário público.

Ama Angola uma organização que só aparece no tempo das eleições, que pertence ao governador Capapinha, tem recebido deste o mesmo de Março, 20 milhões de Kzs, sem ao mesnos prestar alguns serviço.

O mais recente caso de corrupção Pedro Castelo Capapinha  entregou  o negócio da limpeza e recolha de resíduos sólidos (lixo) da cidade do Sumbe, a empresa de um colega de partido, João Manuel de Oliveira Barradas, baseado em Luanda

De acordo com reparos dos seus opositores, três meses depois da sua nomeação como governador provincial, em Janeiro de 2019, o executivo de Capapinha deu corrida a duas empresas (Engevias e Vistas) que realizavam trabalhos de limpeza na cidade, e logo a seguir  assinou um contrato, renovável anualmente, com a empresa JMBO – Construção Civil e Obras Publicas e Imobiliária.
Existente desde Junho de 2008, a JMBO – Construção Civil e Obras Publicas e Imobiliária pertence a João Manuel de Oliveira Barradas, um dirigente e gestor de participadas do  MPLA (Fundo de Pensões, banco BCA, e etc). Em Dezembro de 2017, o Presidente João Lourenço nomeou-o como administrador não executivo do Porto de Luanda.
João Barradas  nasceu  na província do Kwanza Sul (Vial de Sele). A sua  JMBO, é gerida na  a partir do Porto Ambuim, pelo seu filho Mauro Gika Mendes Barradas.

Não obstante a contratação da JMBO, ter sido sem concurso público, ou fora das normas de transparência, os opositores locais de Capapinha admitem ser quase impossível fazer uma avaliação do trabalho desta empresa devido a poeira constante na cidade.
“É difícil ver se a cidade ficou mais limpa, uma vez que ela é toda de terra batida”, contudo, segundo uma fonte local, a JMBO revela-se mais aplicada comparando com as empresas anteriores que foram “corridas” pelo governador.

De acordo com apurações, os trabalhos de recolha de resíduos sólidos por parte da JMBO, envolvem 13 camiões, nove basculantes, uma bulldozer, duas pá-carregadoras e 71 trabalhadores de várias categorias. Até 2019, a empresa aguardava pela compra de 120 contentores no quadro de uma nova calendarização dos seus trabalhos.

Curriculum Académico

Licenciado em Filosofia e Mestrado em Ciências Políticas e Administração Pública (2002/2008)

Curriculum Político e Associativo

• Chefe de Secção do Comité Provincial da JMPLA.
• Chefe de Secção do Comité Nacional da JMPLA.
• Chefe de Departamento Produtivo e Social do Comité Nacional da JMPLA.
• Director do Departamento de Cultura Recreação e Desportos do Comité Nacional da JMPLA.
• Director do Gabinete de Intercâmbio Internacional da ex — Secretaria de Estado da Cultura.
• Vice — Presidente da Brigada Manguxi da Canção Política.

  • Secretário Geral do CNOJ — Conselho Nacional das Organizações Juvenis e Fundador do CNJ – Conselho Nacional da Juventude.
    • Presidente da Associação dos Amigos e Naturais do Município do Kilamba Kiaxi.
    • Vice- Presidente do MNE — Movimento Nacional Espontâneo.
    • Presidente do MNE — Movimento Nacional Espontâneo.
    • Vice- Ministro da Juventude e Desportos.
    • Coordenador da Comissão de Gestão do Governo da Província de Luanda (até Dezembro de 2003).
    • Governador da Província de Luanda (2004 / 2008).
    • Vice — Presidente da UCCLA – União das Cidades Capitais Lusófonas (com sede em Lisboa).
    • Vice – Presidente do Comité Executivo da WECP – Organização das Cidades Capitais Produtoras de Petróleo (com sede em Houston — EUA).
    • Deputado a Assembleia Nacional.
    • Vice — Ministro da Juventude e Desportos.
    • Fundador e Presidente da Amangola — União das Associações Locais de Angola.
    • Deputado a Assembleia Nacional (até 04 de Janeiro de 2019).

Membro de

Membro do Comité Central do MPLA
Membro do Comité Nacional da JMPLA
Membro da Comissão de Gestão do Governo da Província de Luanda (até Junho de 2003).

Idiomas

Português falado e escrito

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Post