“A nossa geração não pode permitir que um ladrão e especialista em fraude adia o sonho da maioria”

 

O activista cívico e músico de intervenção social, Jaime Domingos, ou simplesmente Jaime MC, analisando a matéria recentemente publicada no Portal Factos Diários em volta do político Edeltrudes Costa, o activista entende que a sua geração não poderá permitir que pessoas com o comportamento que menos abonam a sociedade venham adiar o sonho da maioria.

De acordo com Jaime Domingos, Edeltrudes Maurício Fernandes Gaspar da Costa, Ministro e Director do Gabinete do Presidente da República, que por sinal candidato as eleições gerais marcadas para Agosto, “não pode continuar a desempenhar funções do Estado ao mesmo tempo a representar secretamente a INDRA, uma empresa que vai organizar as eleições gerais”.
“A nossa geração não pode permitir que um ladrão e especialista em fraude eleitoral adia, mais uma vez, o sonho da maioria. A sociedade angolana em geral precisa tomar posição, sair às ruas e desencadear ondas de protestos contra a INDRA, CNE e o senhor Edeltrudes Costa”, alertou.

O activista, fez saber que o Tribunal Constitucional, como sendo o garante da legalidade, devia tomar uma posição como instituição comprometida com o primado da legalidade dando atenção e intervenção em todas as acusações que mancham o nível de organização eleitoral.  

“Precisamos de eleições livres, justas e transparentes, para isso, é preciso que as instituições acreditadas nos inspirem confiança e credibilidade

infelizmente, as instituições afectas aos processos eleitorais nos deixam em dúvidas. Onde a lei e o direito estão acima de qualquer cor partidária e ordens superiores, o senhor Edeltrudes não teria moral para continuar a multiplicar maldades e amordaçar sanguinolentamente a ambição de uma geração sedenta de liberdade, justiça e igualdade”, rematou.

Assessoria de Edeltrudes Costa nega acusações

O senhor identificado

pelo nome de Luís, contactando a redacção do Factos Diários, fez saber que o Ministro e Director do Gabinete do Presidente da República, Edeltrudes Maurício Fernandes Gaspar da Costa, está longe da INDRA e a sua posição enquanto pessoa de confiança de João Lourenço não lhe permite intervir nem de forma direita ou indireita uma vez que, segundo conta, está claro de acordo com as normas da organização das eleições gerais os órgãos que poderão actuar.

“não é verdade que Dr. Edeltrudes Costa esteja a trabalhar na clandestinidade junto à INDRA para garantir a vitória do MPLA. Isso é falso porque as funções estão bem divididas e ninguém pode interferir no trabalho do outro sobretudo quando se falar de um processo que está em causa o futuro de todos os angolanos.”

disse”

Por: Isidro Kangandjo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *