Xeque-mate: Governo quer dar os hipermercados Candando ao grupo Carrinho

 

A pandemia de covid-19 fragilizou o setor da distribuição alimentar angolana, sobretudo os hipermercados que se encontram intervencionados pelo Estado. A venda do  Candando é  um processo que deve ser gerido com cautela.

Este é um bom momento para comprar, um mau período para vender. Esta máxima, ditada pela pandemia de covid-19, aplica-se à generalidade dos negócios e a todas as geografias. É sob este chapéu que se pode avaliar também a intenção do governo angolano de alienar a rede de hipermercados  Candando ao grupo Carrinho, soube o Lil Pasta News de fonte oficial

A resolução deste processo tem prioridade alta por duas ordens de razão. A primeira tem a ver com a dificuldade de tesouraria da empresas, que enfraquece a sua capacidade de oferta aos consumidores.

A outra tem a ver com a necessidade de preservar emprego em fase de eleições.

A empresa Contidis, dona do Candando, detida por Isabel dos Santos, foi arrestada pela justiça no final de dezembro de 2019.

O Lil Pasta News sabe que além grupo Carrinho, a um forte interesse do Alimenta Angola.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *