Cabo Verde: Ex-responsáveis da saúde acusados de peculato e lavagem de dinheiro

 

Cabo Verde: Ex-responsáveis da saúde acusados de peculato e lavagem de dinheiro

A antiga Directora-geral do Hospital Agostinho Neto, na cidade da Praia foi acusada pelo Ministério Público, “em co-autoria e em concurso real e efectivo” da prática de 20 crimes, sendo 11 de peculato, seis de participação ilícita em negócio agravado, de inserção de falsidade, de infidelidade, de lavagem de capitais.

Há ainda “9 contra-ordenações” praticadas pelos representantes das entidades responsáveis pela condução de procedimento ou por funcionário da Administração Pública. Uma empresa, em nome da antiga directora-geral do Hospital Agostinho Neto, na cidade da Praia, é acusada da prática de seis crimes de participação ilícita em negócio agravado.

Por sua vez, a Ministra da Saúde da altura é indiciada de um crime de “inserção de falsidade”.

Apesar de comunicado da Procuradoria-Geral da República (PGR) de Cabo Verde, não identificar os acusados, à data, Ricardina Andrade exercia o cargo de directora-geral do hospital público, e Cristina Fontes Lima era ministra adjunta e da Saúde no último Governo do PAICV.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *