realidade dos líderes Angolanos, que têm a pretensão de tratar tudo militarmente

realidade dos líderes Angolanos, que têm a pretensão de tratar tudo militarmente

Sr General Furtado deve ter em conta que quando se pronunciar publicamente deve ter ética e respeito de qualquer cidadão. 

Tratar por “meninas” e :inconsciente”cidadãs que discutem pelos seus direitos em um tribunal sério, credível que nem o nosso TC está a seus pés no mínimo é muita arrogância e falta de respeito. Tratar como se fossem suas filhas ou sobrinhos em assuntos do género não acho ser o mais correcto sr. General. 

É preciso ter em conta que que Tribunal de Espanha (Catalunha) não está em Angola na qual o Executivo e o PR fazem dos nossos tribunais sua presa mercê da sua vontade. Aliás: “quem não deve não teme” sigam o processo e vai vencer quem a razão estiver a seu favor e se vocês confiam na justiça espanhola devem estar descansado.

Não precisam impor a vossa vontade nem tão pouco caluniar e difamar as cidadãs que em luto lutan pelos seus direitos e reivindicam tratamento digno por parte do estado angolano concretamente o executivo que usa e abusa dos meios públicos quer instituições públicas com grande realce a comunicação social para manipular a opinião pública. 

Haja bom senso sr General, ética, respeito e menos arrogância e petulância no serviço público.

By. Valdemiro Pascoal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *