EXCESSO DE BAJULAÇÃO TRANSFORMA ESTE HOMEM ” NUM ZÉ NINGUÉM” : HOJE NINGUÉM O QUER TODOS LHE FOGEM

EXCESSO DE BAJULAÇÃO TRANSFORMA ESTE HOMEM ” NUM ZÉ NINGUÉM” : HOJE NINGUÉM O QUER TODOS LHE FOGEM

Poucos bajuladores  souberam se fingir assim tão bem e com uma certa perfeição profissional de bonzinho e até de advogado dos pobres como o David Mendes.

O tipo impressionou quase meio mundo, eu mesmo também cai umas poucas vezes de cú impressionado com aquilo que parecia a magia de David Mendes.

Só não lhe ergueram um monumento no Cazenga na altura porque alguns  mais velhos do bairro  já desconfiavam que tudo não passava de fantasia.

De um tipo que até curiosamente já tinha feito e até um bom papel verdade se diga, como  palhaço num circo, dizem os que lhe conhecem desde criança.

Há mesmo quem diga, que poucos como  ele naquele  seu tempo de garoto teve tanto jeito para fazer caretas e piruetas quer aos garotos da sua idade. 

Assim  como aos mais velhos sempre que quisesse alguns tostões para comprar ginguba torrada com micate nos congoleses, e conseguia quase sempre.

Quer dizer, a arte de bajular, fazer caretas e piruetas já lhe está no sangue. 

Oxalá que suas filhas não saiam ao pai, senão será uma grande desgraça e pouca sorte para a família toda, para os netos e bisnetos inclusive.

O que me admira é um tipo desses, que nem precisava se soubesse explorar bem as suas potencialidades.

E boas qualidades para trabalhar num circo, ainda que fosse apenas e mais uma vez, para  fazer a figura mais apreciada no circo o de pateta e palhaço mestre.

É falta de visão, senão até  ganharia muito mais  dinheiro  do que como bajulador  e lambedor do sistema instalado em Angola e de JLO/MPLA.

Bastava saber relacionar o circo com a arte, e logo uma arte dessas como o circo que encanta crianças e adultos. 

Era juntar so à ele mais uns poucos com jeito para o circo, como o João Pinto, Bento Bento, Kangamba, João Lourenço, Nandó, Higino Carneiro o traficante de SIDA e outros.

    

POR;FERNANDO VUMBY

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *