JORNAL FACTOS DE ANGOLA NACIONAL YouTube elimina vídeo sobre a nacionalidade portuguesa da família presidencial angolana

YouTube elimina vídeo sobre a nacionalidade portuguesa da família presidencial angolana

YouTube elimina vídeo sobre a nacionalidade portuguesa da família presidencial angolana post thumbnail image

O YouTube, a maior plataforma do mundo de partilha de vídeos na internet, eliminou, esta terça-feira, 23, pouco menos de 24 horas após a sua publicação, uma peça jornalística que se debruçava sobre o facto de os membros da família presidencial angolana serem também detentores da nacionalidade portuguesa.

Documentos emitidos pela Conservatória dos Registos Centrais de Lisboa e pelo Consulado Geral de Portugal em Luanda, revelados esta segunda-feira, 22, pelo Club-K — documentos aos quais o !STO É NOTÍCIA teve igualmente acesso —, revelariam uma “verdade” tida como incómoda para a família presidencial angolana e sobretudo para o Presidente João Lourenço, que em Julho deste ano, na cidade de Menongue, no Kuando Kubango, chegou a atacar o seu mais directo adversário político usando um discurso xenófobo.

“Os candidatos do MPLA à Presidência da República, Vice-Presidência e deputados não têm dupla nacionalidade e não foram desonestos com o povo. Os partidos onde os políticos são apenas angolanos a escolha é óbvia”, afirmou o líder do MPLA, referindo-se, de forma indirecta ao líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, cuja nacionalidade portuguesa, entretanto, recusada, foi o mote de uma impugnação que acabaria, em Outubro de 2021, por resultar na sua destituição pelo Tribunal Constitucional (TC).

“Hoje estão a concorrer nessas eleições [Angola], amanhã vão poder concorrer às eleições nos outros países [Portugal], porque esses candidatos não são só cobardes como são também desonestos”, atirou o líder do MPLA, acrescentando: “Por isso, o MPLA é a escolha óbvia, porque não tem candidatos com dupla nacionalidade”.

Quando fez o referido discurso xenófobo, ninguém previu, e nem o próprio Presidente João Lourenço, se mostrou disposto a revelar que o problema da dupla nacionalidade seria simplesmente uma ‘pedra de arremesso político’ e não um assunto como tal, uma vez que o seu agregado familiar mais restrito, mulher e filhos, é todo o ele composto por pessoas que detêm a nacionalidade angolana e a portuguesa.

O YouTube não explicou as razões da eliminação do vídeo sobre a nacionalidade portuguesa da família presidencial, e é muito provável nem o faça, atendendo que existem mecanismos e recursos a que muitos recorrem para que as plataformas digitais eliminem conteúdos com os quais não se sintam confortáveis.

O próprio Presidente da República, João Lourenço, que está averbado desde 2013 à nacionalidade portuguesa da primeira-dama da República, Ana Dias Lourenço — a qual adquiriu através de laços de consanguinidade por parte do seu avô paterno, em 1995 —, ainda não se pronunciou sobre o assunto, nem tão-pouco o MPLA, cujo Bureau Político foi o primeiro a ensaiar um discurso de cariz xenófobo contra o líder da UNITA.

Os filhos de João Lourenço e de Ana Dias Lourenço são também eles titulares da nacionalidade angolana e portuguesa, todas elas adquiridas nos anos últimos dez anos, sendo que a última nacionalidade foi adquirida pelo filho Henrique Pires Lourenço ‘Iko’, em 2019, isto é, dois anos depois de o país ter assumido a liderança do país.

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Post