MARCELO BRODSKY, ARTISTA ARGENTINO E ACTIVISTA DE DIREITOS HUMANOS MARCELO BRODSKY PARTICIPA EM UMA RESIDÊNCIA ARTÍSTICA EM ANGOLA

MARCELO BRODSKY, ARTISTA ARGENTINO E ACTIVISTA DE DIREITOS HUMANOS MARCELO BRODSKY PARTICIPA EM UMA RESIDÊNCIA ARTÍSTICA EM ANGOLA

O artista argentino e activista de direitos humanos, Marcelo Brodsky está em Angola para participar numa residência artística de três semanas.

MARCELO BRODSKY, ARTISTA ARGENTINO E ACTIVISTA DE DIREITOS HUMANOS MARCELO BRODSKY PARTICIPA EM UMA RESIDÊNCIA ARTÍSTICA EM ANGOLA


O artista ligado às fotografias, veio a convite da “Angola Air”, um projecto de residência artística para artistas não-Angolanos, aproveitando uma  experiência de produção e galeria artísticas renomados internacionais cujas reflexões e narrativas possam ser influênciadas de forma positiva e inovadora com pesquisa teórica e empírica em Luanda.

MARCELO BRODSKY, ARTISTA ARGENTINO E ACTIVISTA DE DIREITOS HUMANOS MARCELO BRODSKY PARTICIPA EM UMA RESIDÊNCIA ARTÍSTICA EM ANGOLA

A informação foi avançada nesta quarta-feira, durante uma conferência de imprensa, que aconteceu na sede da Embaixada da República Argentina em Luanda.

Marcelo Brodsky nasceu em 1954, vive e trabalha em Buenos Aires, Argentina

O artista e ativista de direitos humanos teve que se exilar da Argentina para Barcelona (Espanha) por causa do golpe militar de 1976. Lá estudou Economia na Universidade de Barcelona e fotografia no Centro Internacional de Fotografia. Seu professor foi o fotógrafo catalão Manel Esclusa.

Durante seu exílio na Espanha, tirou fotos que imortalizaram o estado psicológico causado por essa

MARCELO BRODSKY, ARTISTA ARGENTINO E ACTIVISTA DE DIREITOS HUMANOS MARCELO BRODSKY PARTICIPA EM UMA RESIDÊNCIA ARTÍSTICA EM ANGOLA

migração. Em 1984, com o fim da ditadura militar, retornou à Argentina e fez sua primeira exposição fotográfica individual em 1986 (Palavras). No 20º aniversário do golpe militar de 1996, concebe Buena Memoria, um ensaio visual que trata da memória coletiva durante os anos da ditadura, inspirado nas emoções e experiências pessoais de quem a viveu.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *