MINJUD – CNJ vai passar a receber a sua verba directamente do Instituto Angolano da juventude Isaías Kalunga esta revoltado com essa medida

MINJUD – CNJ vai passar a receber a sua verba directamente do Instituto Angolano da juventude Isaías Kalunga esta revoltado com essa medida

O Quadro diretivo do Ministério da Juventude e desportos os Secretários de Estado que vão coadjuvar com a titular daquele departamento ministerial, Palmira Barbosa.

Com efeito o PR João Lourenço empossou Francisco Boaventura Cnjongo Chitapa como secretário de Estado da Juventude e Teresa João Ulundo Oliveira para os desportos

O presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), Isaías Kalunga, esta contra o secretário de Estado da Juventude, Francisco Boaventura Chitapa, considerando-o de ser um falso depois deste estar ana assembleia nacional os deputados à Assembleia Nacional este disse sobre a retirada das verbas do Orçamento Geral do Estado (OGE) em 2024, assegurando que o CNJ não depende, estatutariamente, do Ministério da Juventude e Desportos (MINJUD).revoltado Isaías Kalunga

As declarações de Kalunga não se basea-se na real da politica administrativa financeira do governo angoloano,o CNJ vai passar a receber a sua verba directamente do Instituto Angolano da juventude por esta estar a precisar de uma maior fatia financeira para a materialização das políticas da juventude.

O Instituto Angolano da Juventude (IAJ) é uma instituição pública criada ao abrigo do Decreto Presidencial nº 309/14, de 21 de Novembro. As suas acções estão alinhadas ao Plano Nacional de Desenvolvimento da Juventude.

Francisco Boaventura Chitapa disse aos deputados à Assembleia Nacional, esta quarta-feira, 18, que a partir do próximo OGE o CNJ vai passar a receber a sua verba directamente do Instituto Angolano da juventude por esta estar a precisar de uma maior fatia financeira para a materialização das políticas da juventude.

Segundo Francisco Boaventura Chitapa, o Ministério da Juventude e Desportos (MINJUD) já advertiu o CNJ para que cumpra o seu papel estatutário, que é dinamizar o movimento associativismo angolano.

“O Instituto Angolano da Juventude deve dinamizar e realizar as políticas do Estado para a juventude”, disse o secretário de Estado.

Assegura que a missão do CNJ é ser plataforma de concertação social para análise dos problemas da juventude que depois devem ser apresentadas ao Ministério da Juventude e Desportos.

“O Instituto Angolano da Juventude precisa de robustez financeira para materializar as políticas de Estado para a juventude. O que agora vamos fazer é equilibrar as competências e as finanças do CNJ”, salientou o número dois do MINJUD.

“Os parlamentares foram esclarecidos sobre a nova estrategia administrativa financeira do governo.

“O MINJUD tem a competência para retirar as verbas do CNJ .

O secretário de Estado da Juventude disse aos parlamentares com essas afirmações lucidas.

Isaías Kalunga o líder do CNJ aconselhou o secretário de Estado da Juventude, Francisco Boaventura Chitapa, a ler melhor o estatuto do CNJ e minimizou as afirmações do número dois do MINJUD.

Esta quarta-feira, 18, o secretário de Estado da Juventude disse que o CNJ usurpa competências do Instituto Angolano da juventude (IAJ).

Segundo Francisco Boaventura Chitapa, o Ministério da Juventude e Desportos (MINJUD) já advertiu o CNJ para cumprir o seu papel estatutário, que é o de dinamizar o movimento associativismo angolano.

“O Instituto Angolano da Juventude deve dinamizar e realizar as políticas do Estado para a juventude”, disse o secretário de Estado.

De referir que, em 2020, o presidente do CNJ disse, durante uma audiência com os deputados da 7ª Comissão da Assembleia Nacional, que a verba de dez milhões de kwanzas que recebem do Orçamento Geral do Estado é um “irrisória”.

“Dez milhões nem chegam sequer para pagar a dívida de 29 milhões de kwanzas do mandato anterior. Este valor, sem querer menosprezar, é para realizar uma ou duas actividades. Assim, matamos indirectamente a instituição”, disse Isaías Kalunga na ocasião.

Na altura, o líder do CNJ disse aos deputados que a organização que dirige precisa de mais de 400 milhões de kwanzas para o seu normal funcionamento.

Apurados a juventude reclama a forma como Isaías Kalunga tem gerido os fundos do CNJ nem um portal de noticias oficial do CNJ tem,nepotismo,desvios de verbas,mulher do mesmo tem feito varias viajens para o estrangeiros usando as verbas do CNJ,as bolsas de estudos e os creditos bancarios que o mesmo solicita em nome do CNJ os beneficiarios a maioria sao os seus familiares e companheiros,lembrando que o mesmo Isaías Kalunga, Presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), foi xingado e retirado do seio de alguns manifestantes aos empurrões e bicos, quando tentava fazer parte da manifestação realizada em Luanda pelo Movimento de Estudantes de Angola (MEA).

«Kalunga, fora, não queremos aqui bandido», ouvia-se, durante a expulsão do líder juvenil, que foi de seguida escoltado pela polícia.

Porque a juventude sabe que o mesmo é um corrupto imcopetente.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *