A exoneração de Exalgina Gamboa Presidente do Supremo Tribunal

A exoneração de Exalgina Gamboa

Exalgina Gamboa finalmente depois de transformar o Tribunal de Contas em Agência de viagem para os seus filhos e familiares, acaba de entregar o pedido de demissão.

O feriadão do carnaval acabou ser proveitoso ,e termina com a vergonha que dura a muito de desgoverno das contas..

Enquanto o Presidente do Supremo Tribunal fogem como Avestruz com a cabeça na areia depois da piscina milionária e assistência de Arcondicionado que não existem, tudo para sacar o dinheiro do povo sofredor para o seu bolso.

Joel Leonardo ,nunca teve esperança de uma Angola do amanhã, preferiu aliar -se a sua noiva Teresa Marçal, com quem falava sem limites.

Os que representam os interesses de Rui Ferreira ,advogado do Hezbolah, Teresa Marçal e Joel Leonardo, uma Gang a solta que locupletaram dinheiros públicos da caixa da Justiça.

Tal como se investiga Joel Leonardo ,também a Teresa Marçal vive em Portugal as pencas dos roubos do noivo no Tribunal Supremo.

Uma herança que hiberna o Tribunal Supremo ,nomes que a Justiça não deverá se recordar tão cedo pelas mais práticas que introduziram na justiça.

Joel Leonardo, não passou de um falso Juiz que a coberto da becan julgou pessoais iguais sem probidade ,no caso Augusto Tomais ,onde ficou com parte, porque começou a negociar na instrução preparatórias com a sua Secretária Judicial Elsa ,parente de um dos arguidos.

É preciso salvar o programa de Combate à corrupção do MPLA /Presidente JLO, não com juízes transvestidos com o Joel Leonardo ,um corrupto que não vê a meio para tirar dinheiro ,começou com o bar dentro do Tribunal ,que diga o João Fucky e outros ,quem começou vendendo café hoje se tornou multimilionário que RF ,depositara na conta do seu filho menor de idade 50.000.000.00 cinquenta milhões de dólares Americano ,na lavandaria do banco BIC.

É chegada hora de expurgar o corrupto à frente da corte da justiça, mais ninguém um ousa praticar tais actos em quanto o povo sofre sem o mínimo de sobrevivência .Carlos André

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *