Ex-ministro Augusto Tomás desmentiu o jornal online club-k “Nunca fui extorquido por ninguém”

Ex-ministro Augusto Tomás desmentiu club-k

Augusto Tomás demente club-k: “Nunca fui extorquido por ninguém”

O antigo Ministro da Comunicação Social, Manuel Rabelais, ouvido pela Direcão Nacional de Accão Penal (DNIAP) da procuradoria geral da república, depois de ter circulado notícias veiculadas por sites, onde lia-se que Manuel Rabelais teria beneficiado de um favoritismo judicial, por pessoas ligadas ao Presidente do Tribunal Supremo. Indagado pela DNIAP, segundo apurado, Rabelais desmentiu todas as informações postas a circular.
O também político, disse nesta terça-feira não conhecer nenhum cidadão com o nome de  Silvano, sublinhando ainda,  nunca ter falado com a pessoa com o mesmo nome, nem  mesmo com o Sr. Cujo o nome que escrevem os Jornais, chama-se   Slubongo. “Nunca fui extorquido por ninguém,  e nunca tive contacto nenhum com o Presidente do Tribunal Supremo” Desmentiu, Manuel Rabelais, em interrogatório.
Um outro que também foi ouvido na mesma data,  foi, o ex-ministro dos transportes, Augusto Tomás. Tomás, disse em interrogatório, que no passado mês de dezembro depois de ter sido colocado em liberdade condicional, um grupo de cidadão,  que não especificou, teria se deslocado a sua residência, mas que o mesmo, na se encontrava em casa, pelo que, terão sido atendidos pela esposa Delfina Cumandala.
Segundo relatou em interrogatório, neste mesmo dia,  o suposto grupo disse a esposa do antigo Ministro, que terão sido envidos pelo Presidente do tribunal Supremo, pelo que exigiram valores, tendo a posterior a esposa de Augusto Tomás fotografado a viatura em que se faziam acompanhar e o rosto de um dos mesmos, que segundo alegam os jornais digitais dizem ser um sobrinho de Joel Leonardo.
A rede de Joel Leonardo foi, há poucas semanas, a casa do ex- prisioneiro. Delfina Cumandala, a esposa do ex-ministro foi a figura abordada pelos homens de Joel Leonardo. No dia que foi abordada, o esposo estaria ausente, porém, membros da família – que assistiram o episodio – fotografaram todo o cenário que agora serve de prova primaria do crime.
Confrontado com as declarações feitas nesta terca-feira por Augusto Tomas, este Jornal procurou fontes do Presidente Supremo, que desmentiu todas as acusações.
De acordo com a fonte, a matricula fotografada, e dita em interrogatório na DNIAP, do carro de marca Lexus, nunca fez parte da frota do Presidente do Tribunal Supremo. Sublinhando ainda, ser incoerente, que Joel Leonardo  procurasse o Antigo Ministro, para supostamente o extorquir, uma vez, que terá sido Joel Leonardo que o condenou a 14 anos de prisão maior.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *