Kopelipa roubou mais de 402 milhões de euros escondeu nos bancos em Portugal nao devolveu ao estado angolano nenhum Lwei

Manuel Hélder Vieira Dias “Kopelipa”, ex-ministro de Estado e ex-chefe da Casa de Segurança da Presidência da República de Angola, crime de branqueamento de 402 milhões de euros.

O dinheiro deu entrada em Portugal nas contas pessoais do general Kopelipa, como também é conhecido, e em contas de sociedades offshore, para as quais tinha autorização de movimentação, entre setembro de 2006 e fevereiro de 2013.

Os documentos do processo 208/13, a que o factos de Angola teve acesso, revelam que as verbas deram entrada nas contas pessoais do general angolano e das sociedades offshore, muitas delas com sede nas Ilhas Virgens Britânicas, através de cerca de 160 operações financeiras em euros e dólares.

Dos 402 milhões de euros (verba que inclui a conversão de dólares em euros ao câmbio actual) sob suspeita, 304,4 milhões de euros entraram nas contas das sociedades offshores no BES e no BCP e 97,7 milhões de euros foram creditados nas contas pessoais do general Kopelipa no BCP, no Banco Privado Atlântico -Europa, no BES e no BIG.

Manuel Hélder Vieira Dias “Kopelipa” foi, durante a presidência do falecido José Eduardo dos Santos, um dos homens com mais poder em Angola: foi ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República. Em Portugal tem investimentos nas seguintes empresas: Colinas do Douro -Imobiliária, WWC – Wide Services Unipessoal e BIG.

Kopelipa conta-se entre que mais roubaram os cofres do estado angolano na era do regime de Jose Eduardo Dos Santos continua livre a esbanjar o dinheiro que pertence aos angolanos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *