JORNAL FACTOS DE ANGOLA NACIONAL Ministro Laborinho decide, sobre pressão de Edir Macedo para não cumprir com a decisão do Tribunal supremo

Ministro Laborinho decide, sobre pressão de Edir Macedo para não cumprir com a decisão do Tribunal supremo

Ministro Laborinho decide, sobre pressão de Edir Macedo para não cumprir com a decisão do Tribunal supremo post thumbnail image

Redação:Factos de Angola

Homens da empresa de Laborinho usam cães e tiros para tomarem de assalto templos em Luanda para entregar aos Brasileiros . Não conformados com a decisão do Tribunal supremo, o Ministro Laborinho decide, sobre pressão de Edir Macedo para não cumprir com a decisão do Tribunal supremo.

O cenário que se assiste na Igreja Universal em angola em que Edir Macedo continua a exercer forte influência, não nos leva a outra conclusão senão, estarmos diante de uma aberração e desrespeito pelos tribunais Angolano com apoio de Eugenio Laborinho. 

Mais de 20 templos apreendidos e lacrados por órgãos de justiça angolana, são arrombados pela ala brasileira e ninguém tunje nem munge.  Sinal evidente de que a lei foi cafricada  pela corrupção.

Recentemente, na habitual rotina, passei pela rua, que já denominamos, rua da Igreja universal, ali no bairro Mabor, no munícipio do Cazenga em Luanda, levei um susto ao ver que o galopão que era Igreja passou a ser uma empresa com dois seguranças que guardavam a porta da entrada do templo altamente armados pertencentes a empresa TRANSCITER, já o terceiro, segurava um cão de raça, com uma coleira no pescoço que não lhe largava por nada. 

Se o Presidente fundador do partido UNITA, Jonas Savimbi vivesse estou certo que: Primeiro seria o Angolano; Segundo seria o Angolano; Terceiro seria o Angolano e no Quarto lugar também seria o Angolano. Ou seja, o estrangeiro embora com todo seu dinheiro, não poderia sobrepor o nativo. 

Infelizmente, enquanto mais jovem, não tinha compreensão da grandeza deste discurso.

Os membros da Universal continuam a trocar mimos entre si, (ala angolana e brasileira), dois irmãos a serem usados por um colono brasileiro representado por um capataz Eugenio Laborinho angolano senhor ministro do interior , sob olhar cúmplice de quem deveria pôr fim a grave situação que se desenha. Mas como existe quem, continua a suster-se dos milhões vindos do Edir Macedo à custa dos dízimos do pobre crente, engavetaram a lei e estão nas bancadas a assistirem o combate dos titãs com medo de que, se aplicarem as medidas que se impõe podem enervar o patrão Edir Macedo e fechar o gasoduto dos dólares que continua a jorram mensalmente nas suas contas bancarias.

Ou será que o saco azul que recebeu o ministro Eugenio Laborinho está tão pesado ao ponto de emudecer as leis angolana?

O amor por dinheiro não pode despir angola dos seus princípios.  Do contrário, é melhor convidarmos o jovem Ibrahim Traore para nos libertar do neocolonialista Edir Macedo tal como fez com  os burkinabus diante do Emanuel Macron.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Post