JORNAL FACTOS DE ANGOLA NACIONAL ‘Marimbondos’ da UNITA compram casas em Portugal

‘Marimbondos’ da UNITA compram casas em Portugal

‘Marimbondos’ da UNITA compram casas em Portugal post thumbnail image

Esta força política queixa-se da falta de dinheiro nos seus cofres, dando-se de coitada, quando afinal
guarda milhões de euros, não se sabendo a origem desse dinheiro Marimbondos’ da UNITA compram casas em Portugal
Uma denúncia pública feita pelo cidadão Mário Soares dá conta que a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) gastou um milhão e 800 mil europeus para comprar quatro apartamentos de luxo, em Lisboa, Portugal, e passados em nome dos seus dirigentes, Liberty Chiyaka, Adriano Sapiñala, Nelito Ekuikui e Navita Ngolo.
Conforme carta a que o Pungo a Ndongo teve acesso, os apartamentos foram comprados numa zona nobre de Lisboa, onde vivem pessoas endinheiradas, numa altura em que o próprio partido queixa-se da falta de verbas para resolver assuntos pendentes.
Contrariamente ao que defende, a UNITA demonstrou que não tem ética para criticar o MPLA, partido no poder, que sempre acusou de partidários corruptos e imorais no que concerne à gestão da coisa pública, quando ela também faz parte do banquete. Há muito que os quatro visados eram
suspeitos de terem propriedades em Portugal e noutros países, segundo denúncias feitas nas redes sociais, mas ignoradas por aqueles que se identificam com este partido fundado por Jonas Savimbi.
Este quarteto é considerado como sendo o núcleo duro e grupo de confiança de Adalberto Costa Júnior, e foi determinante para a ascensão dele para a liderança da UNITA, depois da saída de Isaías Samakuva que dirigiu este partido durante 16 anos, com altos e baixos. Adriano Sapiñala e Liberty Chiyaka, antigos militares das FALA, antigo braço armado deste partido, são citados em
círculos restritos da própria UNITA como sendo os olhos e ouvidos de Adalberto Costa Júnior, ou seja, são dados como consultores de elite, e os membros da Comissão Política do Comité Permanente

são meros espectadores. “Não é segredo para os mais atentos que a UNITA fez sempre parte do banquete com dinheiro público, roubado por muitos ‘marimbondos’, como a empresária Isabel dos Santos e a sua irmã Tchizé dos Santos que do outro lado do atlântico têm estado a apoiar Adalberto Costa Júnior e a sua UNITA para derrubar o regime de Luanda”.Como refere a carta, o salário dos quatro deputados não justifica o volume do dinheiro gasto para comprar os apartamentos, e não se conhecem negócios destes cujos lucros atinjam mais de um milhão de dólares. Adalberto Costa Júnior e pares, segundo a denúncia pública de Mário Soares, deviam estar já sob inquérito da Procuradoria Geral da República, no quadro do combate à corrupção, já que se trata de figuras de proa do segundo maior partido do país e também o principal partido da oposição em Angola. Caso a PGR entre em campo para investigar, a UNITA não deverá vir a público queixar-se de perseguição contra os seus
quatro dirigentes denunciados em hasta pública, já que por tudo ou nada sempre levanta questões de perseguição política.

Fonte:Jornal Pungo a Ndongo

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Post