JORNAL FACTOS DE ANGOLA Desporto A Confederação Africana de Futebol acaba de cancelar os direitos de transmissão do Campeonato Africano das Nações 

A Confederação Africana de Futebol acaba de cancelar os direitos de transmissão do Campeonato Africano das Nações 

A Confederação Africana de Futebol acaba de cancelar os direitos de transmissão do Campeonato Africano das Nações  post thumbnail image

A Confederação Africana de Futebol acaba de cancelar os direitos de transmissão do Campeonato Africano das Nações concedidos à rede catariana BeIn Media Group, em 40 países, incluindo a zona de Mena. Redação: Factos de Angola Os adeptos do futebol estavam entusiasmados, lutando para conter a impaciência com o anúncio, em Julho de 2022, do adiamento da próxima Taça das Nações Africanas de Futebol (CAN) . Inicialmente prevista para 23 de junho a 23 de julho de 2023 em cinco cidades da Costa do Marfim, a fase final da competição continental terá finalmente início, devido à época das chuvas, no dia 13 de janeiro . Mas agora uma nova ameaça paira sobre aqueles que estavam felizes por não terem de fazer a viagem até Eburnia,A Confederação Africana de Futebol (CAF) acaba de rescindir o contrato de transmissão com a BeIn Sports em 40 países do Norte de África e do Médio Oriente, bem como na Ásia, França e Estados Unidos. Este é um confronto de titãs entre o organismo continental e o grupo de Nasser al-Khelaïfi, uma importante rede de transmissão de futebol em África e noutros lugares.  Ainda antes da fase final da Costa do Marfim, a incerteza paira sobre a transmissão das eliminatórias da CAN, sobre as competições africanas de clubes – nomeadamente a Liga dos Campeões e a Taça das Confederações –, bem como sobre a nova Liga Africana de Futebol, que começa em Outubro.Falta de pagamentoTal quebra de contrato não é inédita, tendo o órgão dirigente do futebol africano cancelado, em 2019, um acordo com o grupo francês Lagardère Sports. Desta vez, a sanção afectou a África Subsariana.O motivo da nova decisão notificada a 1 de setembro parece prosaico e clássico: a BeIn Sports estaria em falta no pagamento de uma quantia de cerca de 80 milhões de euros. Foi em 2017 que a CAF celebrou um acordo com o grupo do Catar, no valor de cerca de 387 milhões de euros, para a transmissão da competição e das suas eliminatórias até 2028.Numa carta datada de 5 de setembro, o diretor geral do BeIn Media Group, Yousef Al-Obaidly, indica que recusa este cancelamento que qualifica como “unilateral”. Reconhecendo “uma série de questões que afetaram a relação contratual”, a sua empresa promete tomar “todas as medidas legais necessárias” para contestar a rescisão e anulá-la. Por sua vez, o comitê executivo da CAF se reunirá na próxima semana…Com o recurso legal muitas vezes a rimar com lentidão, os apoiantes nas regiões em causa questionam-se se os seus ecrãs não permanecerão pretos nas próximas semanas. O suficiente para encorajar a pirataria de sinais de televisão sem fronteiras

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Post