JORNAL FACTOS DE ANGOLA NACIONAL Pouca aderência: Manifestação contra João Lourenço em Portugal bate na rocha

Pouca aderência: Manifestação contra João Lourenço em Portugal bate na rocha

Pouca aderência: Manifestação contra João Lourenço em Portugal bate na rocha post thumbnail image

Uma  manifestação organizada contra o presidente angolano, João Lourenço, em Lisboa, não teve o impacto esperado devido às atividades do ativista Mário Durão. Durão, que está em Portugal há quase um mês, realizou um trabalho notável junto às comunidades angolanas residentes no país, o que resultou em uma diminuição significativa no número de participantes no protesto.

Durante os últimos dias, Durão dedicou-se a reunir-se com os angolanos residentes em várias regiões e distritos de Portugal. Sua abordagem proativa, que incluiu visitas a bairros como Benfica, Cintra, Jamaica e Mochi, onde há uma grande concentração de angolanos, teve um efeito poderoso. “Mário Durão é um militante fiel do MPLA e conseguiu antecipar-se à oposição, estabelecendo uma conexão direta com nossa comunidade”, afirmou Júlio Moma em entrevista ao Secreto News.

Graças ao trabalho incansável de Mário Durão, a manifestação contra João Lourenço contou com uma adesão menor do que o esperado.

Durão foi capaz de apresentar aos angolanos uma visão de Angola com um futuro promissor, destacando as ações positivas do presidente, nomeadamente com a inauguração de novos hospitais, pontes , canal do Cafú ( que veio ajudar os agricultores do Cunene e a população em geral), mais Universidades e a refinaria de Cabinda etc.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Post